NOSSO OLHAR SOBRE O CONSUMO

CONSUMIDORES INVISÍVEIS: MARCAS PERDEM MUITO AO IGNORAREM A REPRESENTAÇÃO DA POPULAÇÃO NEGRA NA PUBLICIDADE BRASILEIRA

A consultoria ETNUS, verificou que a ausência de pessoas negras dentro das agências de publicidade/comunicação e/ou em departamentos de marketing/comunicação das empresas é determinante na inclusão correta de pessoas negras como aspiracionais... continue lendo

AFROCONSUMIDORES: QUEM SÃO E O QUE QUEREM?

A consultoria ETNUS debruçou seu olhar analítico sobre a cidade mais rica do país, São Paulo, que possui o maior contingente de afro-brasileiros, chegando a 37,05% dos seus habitantes. O estudo comportamental  realizado durante dezesseis meses, entre os anos de 2015 e 2016, buscou compreender as expressões étnicas traduzidas em práticas de consumo dos afro- brasileiros da capital paulista... continue lendo 

AFROCONSUMO: POPULAÇÃO NEGRA MOVIMENTA APROXIMADAMENTE 800 BI AO ANO

São Paulo, por ser uma cidade multicultural e globalizada, apesar das desigualdades sociais evidentes, proporciona a seus habitantes a possibilidade de acessos diversificados e qualitativos, inerentes ao tipo de construção social da localidade. Assim, este ambiente influenciador, seguido do processo de ascensão social, aumento do poder aquisitivo, políticas públicas direcionadas e ações afirmativas favoráveis às consideradas minorias sociais, provocou um forte investimento no capital intelectual... continue lendo

A INDÚSTRIA DA BELEZA NA CRISE: SABE DE NADA, INOCENTE!

Em 2016, a indústria da beleza apresentou seu maior declínio no faturamento dos últimos 20 anos. Alta do dólar, contenção de gastos e crise hídrica são algumas das causas apontadas pela Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec). Contudo, há outros fatores importantes sendo desconsiderados, que têm contribuído diretamente para essa queda... continue lendo

SINAIS DE UMA NOVA CATEGORIA DE CONSUMO

A ascensão social deu acesso ao empoderamento e repertório que outros consumidores não tinham. Desde a introdução do consumo propriamente dito em nossa sociedade contemporânea (falando de Brasil), os negros consumiam pelo que tinha, não pelo que queriam, uma vez que praticamente 100% das marcas não consideravam o fator "étnico-racial" como influenciador de compra... continue lendo
2017 © ETNUS | Planejamento e Pesquisa - Especialistas em comportamento afrodescendente. Todos os direitos reservados.
contato@etnus.com.br | +55 11 2769-2006